Os torcedores do Botafogo-PB voltaram a protestar, na tarde desta terça-feira (11), em frente a sede do clube, a Maravilha do Contorno, no bairro do Cristo Redentor, em João Pessoa. Eles pediram a renúncia da Diretoria do Clube e a saída do jogador Léo Moura. Essa é a segunda vez que os torcedores se manifestam insatisfeitos com a eliminação do Campeonato Paraibano 2020 ocorrido na semana passada quando o time perdeu para o Treze de Campina Grande. Com carro de som, torcedores gritavam frases de ordem e os que estavam mais próximos da entrada da Maravilha do Contorno chegaram a bater boca com o presidente, Sérgio Meira. O protesto acontece no mesmo dia em que o Botafogo-PB apresenta o novo técnico do time, Rogério Zimmerman, conforme apurou o ClickPB. O técnico assume o lugar de Mauro Fernandes, que foi demitido na última quinta-feira (06) após a derrota do time para o Treze de Campina Grande. Interinamente assumiu Varley, que volta como auxiliar técnico. A Polícia Militar esteve no local para acalmar os ânimos. Nos vídeos abaixo é possível observar o clima de insatisfação de um grupo de torcedores.

Câmera de segurança gravou a discussão e a briga na recepção do estabelecimento no Sul de Minas


As imagens do circuito de segurança de um hotel, em Varginha, no Sul de Minas, flagraram uma confusão entre cliente e recepcionista. O funcionário, de 24 anos, contou para a polícia que tudo começou depois que ele exigiu a aferição da temperatura do cliente. O caso aconteceu na noite de sábado (8), mas as imagens foram divulgadas nesta terça-feira (11). 
O vídeo mostra o momento exato das agressões. Nas imagens, um suposto cliente aparece conversando com o funcionário. O homem gesticula com o atendente e, em seguida, anda em direção à porta do hotel. Segundos depois, ele volta e agride o recepcionista com um pedestal. Ele ainda joga um frasco de álcool em gel na vítima. O funcionário se defende e atinge o jovem com vários socos. Uma mulher aparece na cena e leva o rapaz embora. 
Segundo a Polícia Militar, os militares foram acionados pelo recepcionista do hotel. O Estado de Minas teve acesso ao registro da ocorrência. “O homem contou que estava trabalhando quando o cliente chegou. Após o preenchimento do cadastro, ele teria se exaltado quando a vítima exigiu a aferição da temperatura em virtude da COVID-19. O jovem disse que desviou das agressões e, depois, o homem fugiu de carro”, trecho do relato da vítima.
O jovem também contou para a polícia que, durante o registro do Boletim de Ocorrência, o cliente teria ligado diversas vezes para o hotel para ameaçar a vítima.
O cliente também procurou a polícia para contar outra versão. “O homem, de 30 anos, disse que sempre frequenta o local e não conhece o recepcionista. Ele teria sido tratado com grosseria pelo atendente, que ainda exigiu pagamento adiantado”, disse à polícia. 
 
A administração do hotel preferiu não se pronunciar sobre o caso, que é investigado pela Polícia Civil de Varginha. 
Click Pb

Nenhum comentário

Faça seu comentário

Tecnologia do Blogger.