Juiz afirma que Bayeux não deve ter eleição indireta e Jefferson Kita deve continuar na prefeitura até o fim do ano

Segundo Euler Jansen, como Jefferson Kita já havia assumido interinamente a prefeitura por ser presidente da Câmara Municipal, a vacância já foi resolvida e não há mais alterações a fazer.



O juiz eleitoral de Bayeux, Euller Jansen, afirmou que a renúncia de Berg Lima ao cargo de prefeito daquela cidade, nada muda na situação atual do município, que deve continuar a ser administrado pelo prefeito interino Jefferson Kita.
Em entrevista concedida ao programa Arapuan Verdade, da Arapuan FM, o juiz explicou que a Lei Orgânica do município prevê a eleição indireta em caso de vacância dos cargos de prefeito e vice-prefeito em até 15 meses antes do fim do mandato. Se a vacância ocorre com menos de seis meses para o fim do mandato, porém, é o presidente da Câmara Municipal que assume.
Segundo Euler Jansen, como Jefferson Kita já havia assumido interinamente a prefeitura por ser presidente da Câmara Municipal, a vacância já foi resolvida e não há mais alterações a fazer. Para ele, Kita deve continuar na prefeitura até o dia 31 de dezembro, sem precisar de nenhuma eleição indireta até lá.
Click Pb

Nenhum comentário

Faça seu comentário

Tecnologia do Blogger.