Cinco meses após crime, polícia de São Paulo prende suspeito de matar capoeirista em Campina Grande

Segundo o delegado Cristiano Brito, da DHPP de Campina Grande, foi enviado o mandado de prisão para a Delegacia de São Paulo onde o suspeito havia sido preso por outro motivo.



A Polícia de São Paulo prendeu, nesta sexta-feira (3), um homem suspeito de matar a capoeirista Cristiana Soares de Farias, conhecida como Cris Nagô, na Paraíba. O crime aconteceu em Campina Grande, no Agreste do estado, no dia 1º de fevereiro deste ano.
A Polícia Civil da Paraíba, através da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa de Campina Grande - DHPP, investigou o caso e identificou o paradeiro do suspeito, entrando em contato com as autoridades policiais de São Paulo sobre a localização do criminoso.
Segundo o delegado Cristiano Brito, da DHPP de Campina Grande, foi enviado o mandado de prisão para a Delegacia de São Paulo onde o suspeito havia sido preso por outro motivo. "As informações foram confrontadas e verificou-se que o preso se tratava do suspeito do crime ocorrido em Campina Grande", esclareceu.
O caso repercutiu muito na cidade de Campina Grande, já que a capoeirista Cris Nagô era bastante conhecida e foi assassinada enquanto trabalhava no Parque da Liberdade.
"O indiciado se encontra preso no Centro de Detenção Provisória - CDP- de Caiuá (SP), onde aguarda as medidas judiciais cabíveis quanto ao caso e a possível transferência. A decisão sobre a transferência dele para cumprir a pena em Campina Grande fica a cargo da Justiça", concluiu o delegado Cristiano Brito.
Click PB

Nenhum comentário

Faça seu comentário

Tecnologia do Blogger.