Sobrevivendo ao isolamento social: o que te faz feliz?



Não se pode esquecer a razão do isolamento social: uma pandemia sem fronteiras que vem atingindo países, pessoas e famílias. Mesmo assim, é preciso se cuidar para que o isolamento social não se torne um momento doloroso, principalmente, para quem passa só. 

A sugestão é pensar nos antigos e novos projetos, o que precisa mudar no antigo e o que gostaria de fazer? Lembre-se que a saúde mental deve ser prioridade e não faça nada além da sua capacidade física e mental. Então, comece avaliando o que você faz atualmente, tem sentido? Traz satisfação? Depois, coloque no papel tudo o que lhe traz felicidade e satisfação, seja no estudo, trabalho ou pessoal.

Compare com a lista anterior (das atividades atuais) e se elas estão em acordo ou não. A terceira lista você fará com coisas que gostaria de fazer, mas por causa da falta de tempo (antes do isolamento social) nunca foi possível. A quarta lista deve fazer pensando no seguinte: o que eu posso acrescentar da terceira lista na minha rotina atual para me dar mais satisfação no dia a dia.

Lembre-se de considerar o momento atual de isolamento social e responder a pergunta: o que me faz feliz? Lembre-se que felicidade é estado de espírito e deve fazer parte da vida de todos, pois afasta a depressão, doenças psicossomáticas e faz bem para quem convive com você. Assim, valorize momentos diários, como: uma xícara de café (ou chá), banho de sol no jardim de casa, cuidar das plantas, ler, conversar com amigos/familiares por vídeo chamada, etc. Agora que você tem esse passo a passo, tome nota das coisas que te faz feliz e priorize-as. 

 Ana Luiza Felix Severo
 Mestra em Direito Docente substituta do IFPB
 Produtora de conteúdo @boaescrita

Nenhum comentário

Faça seu comentário

Tecnologia do Blogger.