Flamengo vive 'semana D' por Gérson e pode receber ofertas de até R$ 195 milhões; dois europeus saem na frente

FOXSports.com.br apurou com fontes próximas ao atleta que Chelsea e Borussia Dortmund são os escolhidos para oferecerem até 35 milhões de euros pelo meia


Tido como um dos grandes nomes da equipe de Jorge Jesus no Flamengo, o meia Gérson deve sofrer forte assédio do futebol europeu nos próximos dias. O FOXSports.com.br apurou na última sexta-feira que o clube carioca tinha em mãos uma oferta de um clube da Premier League que girava em torno de 18 milhões de euros, cerca de R$ 100 milhões. Clique aqui e confira a reportagem completa. 
Porém, no último domingo, o FOXSports.com.br apurou com fontes ligadas ao atleta que o estafe do meio-campista aguarda até o dia 20 de junho uma oferta de até 35 milhões de euros, cerca de R$ 195 milhões. O FOXSports.com.br apurou que o valor citado é o mínimo aceito pela diretoria do Flamengo para negociar Gérson, que tem uma multa de 75 milhões de euros, algo em torno de R$ 370 milhões. 
O FOXSports.com.br apurou que, a pedido do estafe do clube, um dos sócios da carreira do atleta está na Europa e negocia propostas pelo meio-campista. Os dois clubes interessados são Borussia Dortmund e Chelsea. O FOXSports.com.br apurou que a ideia do estafe do atleta é apresentar a oferta para o Flamengo nas próximas semanas, e acredita que uma venda para a Europa possa ser concretizada de uma vez por todas. Gérson tem contato com o Flamengo até o final de 2023. 
Durante o primeiro semestre de 2019, o FOXSports.com.br apurou de perto a situação do atleta, que estava em baixa após passagens discretas por Roma e Fiorentina, e que tinha o sonho de retornar ao Brasil. Além de vestir a camisa do um grande clube no País como o Flamengo, o projeto de Gérson e de seu estafe era conseguir uma vaga na Seleção Brasileira com o técnico Tite. 
Não é segredo que a venda de um atleta como Gérson traria tranquilidade financeira ao Flamengo, que pede o retorno mais rápido possível do futebol, uma  vez que teve uma queda bastante significativa nas rendas de sócio-torcedor e de patrocinadores. O prejuízo, somente com a ausência da bilheteria, para todo o ano de 2020, pode chegar aos R$ 120 milhões. 
Em abril deste ano, Luiz Fernando Baptista, o BAP, explicou em entrevista à própria TV Fla o motivo do clube ter feito um empréstimo de R$ 50 milhões. A necessidade da entrada do dinheiro, nas palavras do clube, foi para dar 'linha de crédito' ao Flamengo. 



f

Nenhum comentário

Faça seu comentário

Tecnologia do Blogger.