Financiados por Zuckerberg, cientistas consideram Facebook ‘antiético’ em imbróglio com Trump

Grupo de 140 pesquisadores patrocinados por ONG de fundador da rede social enviaram carta à empresa, dizendo que incentivos não condizem com postura da companhia quanto às publicações de Donald Trump 




Mais de 140 cientistas patrocinados pela Chan Zuckerberg Iniciative (CZI) – organização filantrópica fundada pelo presidente-executivo do FacebookMark Zuckerberg, e sua esposa Priscilla Chan – enviaram uma carta a Zuckerberg, no sábado, 6. Nela, eles afirmam que a política negligente da rede social na questão da informação e da linguagem incendiária é contrária à missão proclamada pela CZI de “construir um futuro mais saudável, justo e mais aberto a todos”.

Na lista de signatários estão professores de mais de 60 das principais instituições de pesquisa, como as Universidades Harvard e Stanford e a Universidade da Califórnia em São Francisco (UCSF), e ainda um Prêmio Nobel. “Nós, cientistas, nos dedicamos à busca de caminhos para melhorar o nosso mundo”, diz a carta. “A divulgação da desinformação deliberada e de uma linguagem que, ao contrário, divide as pessoas, é diretamente antiética em relação a este objetivo, e portanto estamos profundamente preocupados com a postura adotada pelo Facebook”, quanto a vigilância do seu conteúdo.
A missiva chama a atenção para uma posição política em particular: a decisão de Zuckerberg de não retirar do ar ou reduzir o alcance de uma publicação de Donald Trump, realizada há duas semanas. “Quando o saque começar, os tiros começam”, escreveu o líder americano no Facebook, em referência aos protestos em todo o país após da morte de George Floyd. Os cientistas argumentam que a mensagem menospreza claramente as normas da companhia contra a incitação à violência. “Por isso, como muitos outros, ficamos estarrecidos ao constatar que o Facebook não obedeceu às suas próprias normas em relação ao presidente Trump”.
Em um comunicado, a CZI declarou: “A Chan Zuckerberg Iniciative é uma organização filantrópica fundada por Priscilla Chan e Mark Zuckerberg distinta do Facebook. Nós temos equipes separadas, escritórios separados, e uma missão separada: construir um futuro mais aberto, mais justo e saudável para todos por meio do nosso trabalho na ciência, educação, e nas questões relacionadas à justiça e à oportunidade. Somos gratos à nossa equipe, aos nossos parceiros e aos beneficiados por bolsas nesta iniciativa e respeitamos o seu direito de expressarem suas opiniões, inclusive quanto à política do Facebook”.
Funcionários e ex-funcionários do Facebook também protestaram contra a referência de Zuckerberg à mensagem sobre “tiros e saques”. O Twitter, rede social concorrente, adotou uma abordagem diferente à mesma mensagem de Trump, acrescentando que ela infringiu suas normas a respeito da glorificação da violência, mas permitiu que permanecesse no site.
Os cientistas que assinaram a carta receberam recursos da CZI ou do Chan Zuckerberg Biohub, uma organização de pesquisa sem fins lucrativos que expandiu consideravelmente os testes do covid-19 na área da baía de São Francisco e estuda atualmente a disseminação do vírus
“Não é nossa tarefa dizer a Mark Zuckerberg como dirigir a sua companhia”, afirmou

Estadão

Nenhum comentário

Faça seu comentário

Tecnologia do Blogger.